Monthly Archives: August 2016

Perfume

tem cheiros que eu sinto que nem sei de onde vêm mas invadem no ar e viram memória daquilo que se afogou dentro de mim e nem sei direito se vivi só sei que senti o cheiro da fumaça, o quente … Continue reading

Posted in Uncategorized | Leave a comment

É procedimento

Eu vou precisar que você coloque sua roupa mais rosa. É procedimento. Que você brinque só com as bonecas. Que só brinque com meninas. É procedimento.  É procedimento. Ajeita o nariz. Encolhe a barriga. É procedimento. Não fuma, não bebe. … Continue reading

Posted in Uncategorized | Leave a comment

E de repente

nem sei se sou gente se sou mulher que mente que nem sente sou doente sou a outra sem amor que inventa a dor mas seja lá o que eu for não sou aceita por ser no feminino ninguém respeita … Continue reading

Posted in Uncategorized | Leave a comment

conteudo explícito

de fora pra dentro a janela é tabu é intimidade que o olho do outro invade sem pedir e sem pudor é se aproveitar do momento descaso, do momento à vontade duas luminárias em forma de bola dão luz à … Continue reading

Posted in Uncategorized | Leave a comment

Quarentena

O olhinho quase fechado guarda pra dentro de si o pensamento. O sonho durante o dia é um sintoma para mil diagnósticos. Ela não sente que está doente, mas a gente em volta se envolve e evita. Ela desvia, ela … Continue reading

Posted in Uncategorized | Leave a comment

Selinho na rainha

Duas loiras, duas novinhas. Quando a Hebe deu um beijo na rainha nem o Silvio nem jogava aviãozinho ainda. A Hebe – gracinha – veio sozinha da terra do sol só pra ver a majestade, ainda princesinha. Juntinhas cruzaram o … Continue reading

Posted in Uncategorized | Leave a comment

Clichê I

A poesia desperta vem em forma de rima a ideia mais linda que alguém já escreveu a caneta rasura em busca do novo força a cabeça machuca a palavra já gasta espreme coração o clichê ecoa o amor segue o … Continue reading

Posted in Uncategorized | Leave a comment

A ponta

do pé da bailarina que sangra e desequilibra do beque que queimou e não devia do iceberg que atrapalhou o marinheiro do barco que parte do cais e não volta mais da faca que corta o fio de prata e tira a … Continue reading

Posted in Uncategorized | Leave a comment

O olho em foco

a cabeça voa a corda que prende no chão arrebenta com a força do coração balão que insiste em voar mesmo quando o resto é não antes, agora, depois é tudo um tempo-espaço-sonho que nega o real que imagina o … Continue reading

Posted in Uncategorized | Leave a comment

Não sou leveza

O sonho vive na mente e ancora na alma o ser que não sou o presente que nunca será o carinho reverbera na pele desperta paixão do eterno do etéreo que domina e some o ciúme pesa e se transforma … Continue reading

Posted in Uncategorized | Leave a comment