Monthly Archives: November 2017

Os planetas estão fora de ordem

Sim. Os planetas estão fora de ordem. É sutil, trocaram sem desalinhar. Foi uma nebulosa que me contou. O congresso do universo entrou no caos. O ministério do cometa adverte, não pense na crise, não saia de órbita, só gire. … Continue reading

Posted in Uncategorized | Leave a comment

Nosso sentimento

Quando o olho abre Percebo a janela Que esqueceu de se fechar A cama bagunçada E a doce surpresa de você ao meu lado   O peito bate no ritmo do relógio O tempo corre lento e intenso Reforçando o … Continue reading

Posted in Uncategorized | Leave a comment

Volta

Quando digo Vou dar uma volta É sem deixar de orbitar Seus olhos   Se o corpo afasta É só até o limite De onde amor ainda Consegue dar a mão   Mas volto pro lado Pro peito No abraço … Continue reading

Posted in Uncategorized | Leave a comment

Gatilho

Hoje sou teletransporte Pro que sinto Pro passado que abriu Cada ferida Cada olho Cada sorriso O chumbo perfura Fundo E gasta cada vez mais o buraco Maior Arreganhado Túnel Que cruza por dentro De ponta a ponta A bala … Continue reading

Posted in Uncategorized | Leave a comment

Eusência

Quando me dizem que estive, eu nego. Estar sem ser é uma questão de inércia. O corpo que move sem luta não avança   Ausente por medo Ou imaturidade Por desejo do pronto Do feito e do perfeito   Vontade … Continue reading

Posted in Uncategorized | Leave a comment

No ar

tem cheiros que eu sinto de onde nem sei invadem no ar e viram memória daquilo que se afogou dentro de mim se vivi, não lembro só sei que senti perfume de jardim cheiro da fumaça o quente do asfalto … Continue reading

Posted in Uncategorized | Leave a comment

Cuidado com o vão

O apito. A porta fecha. O olhar procura vago no vagão o sentido. E senta. Sente e solta o suspiro.  

Posted in Uncategorized | Leave a comment